Archive for Julho 2014

Mangás BL- Kitazawa Kyou

Olá otakus, cosplayers e nãofaçoidéiadequemvemaqui

Aviso: esse post contém yaoi, bl, coisas gays, viadagem eteceteras se não te agrada, não leia, muda de página, de post, de vida 8D porque yaoi é vida XD

Até tenho coisas sobre cosplay para postar, mas decidi falar também sobre mangás, especialmente do gênero BL (boy´s love) ou Yaoi como é conhecido no ocidente.

Pensei até em fazer um blog apenas para isso, mas como eu não posto aqui com frequência, seria uma boa para aumentar a frequência de posts nesse blog (que por um acaso já passou o número de views dos meus antigos)

Começarei com uma das mangakás que eu mais gosto, Kitazawa Kyo.
Koi shite Daddy (Por favor se apaixone papai)




Esse é um dos meus mangás favoritos EVER.

Quando eu peguei em mãos nunca tinha lido uma fict com esse tema, pais solteiros. eu vi a capa, achei o traço interessante, li atrás e ahh vamos lá. Haviam acabado de lançar e estava na prateleira sendo indicado como osusume (recomendado)
Na hora que abri, que surpresa, não tinha kana (hiragana escrita sobre kanjis para facilitar a leitura) eu já lia mangás sim, mas dava preferência aos que tinham kana. Como o traço estava bonitinho, resolvi tentar ler .

A história é bem simples, Satou é um salariman normal, recém divorciado, com um filho pequeno tentando acostumar-se com a vida de pai solteiro.
Um dia, depara-se com seu vizinho, Takahashi com problemas com seu namoradO e, por incentivo do filho acaba ajudando-o.
Se tornam amigos e talz, clichê bagaraaaiiii, e é claro , eu não preciso dizer exatamente o que acontece.
Mas a história é boa, bonita, de leitura fácil, mesmo para quem não está acostumado a ler mangás sem kana.
O traço da Kitazawa é muito amor, os homens não são secos de morte, embora não sejam nada do estilo "bara", tem músculos levemente definidos xD.
Como todo mangá da Kitazawa, TEM cenas picantes, mas é tudo tão fofo *----*.

Essa história (para minha alegria) tem continuação com o filho do protagonista, Rintarou, já mais adolescente, em um mangá chamado  Love Kid e este também terá continuidade, Love Limit.


Love kids é muito fofo, mas o primeiro ainda é meu favorito.

Pessoalmente, eu prefiro mangás com poucos volumes ou volumes únicos, não consigo acompanhar nada muito longo, a não ser que seja MUITO interessante, mas acho que se essa sensei resolvesse escrever qualquer mangá longo, eu acompanharia feliz XD

Tem algumas partes que deixam seu coração apertadinho, assim, de leve, querendo dar um abraço nos personagens, tem partes pervertidas para as taradas de plantão, o traço é lindo (já disse isso? não importa, eu amo o traço dela, digo de novo) muito rico e cheio de detalhes, amo os olhos que ela faz, são sempre muito expressivos, e tem o Rin, que é um brinde que é a coisa mais fofa do mundo.

Eu amo essa autora, tenho todos os mangás que sairam dela em versão encadernada (embora não colocarei tudo nos posts que fizer pois alguns não acho tãaao bons assim).




- Copyright © Cos-Purê de Batata! - Hatsune Miku - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -